O que faz falta – Zeca Afonso

Hoje dia 4 de outubro de 2016. Eu, Pedro Possebon começo um blog de nome esquisito. Este blog não tem outro objetivo que não o de eu encontrar determinada coisa. Pergunta-me o curioso leitor, “Pedro (é assim que me chamo e pelo qual gosto de ser tratado), se você quer encontrar determinada coisa. Por que não pesquisar no Google?” Caro leitor, o Google é um mecanismo de procurar links a partir de palavras-chave. O problema é exatamente isso. Aquilo que procuro, não posso procurar no Google. Por quê? Pergunta-me o insistente leitor. Porque não sei propriamente do que se trata. “Mas Pedro, se você não sabe o que procura, como achará?” Simples, ignorante leitor! Sabendo o que procuro! Como faço, dado o facto de que não o sei? ELEMENTAR! Uso da álgebra! Finjo que conheço o que procuro e chamo-lhe de X. E qual é o valor de X? X é o que me faz falta. O que procuro? Não sei. Sei que X é um elemento cujo valor me faz falta. E o qual preciso encontrar para encorporar-me dele.

Assim saio, sem objeto nem sujeito. Procuro o que não sei e não sei o que me faz falta.

Bem vindos ao meu blog!

Pedro Possebon, 8 de outubro de 2016, Santo André

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s